Arentio e Arentia, os gémeos da areia - Deuses Lusitanos

Tidos como o Par-Divino do panteão Lusitano, a dualidade de Arentio e Arentia é um mistério.

Gémeos Divinos são comuns em mitologias pagãs, pelo que os lusitanos não podiam não ter estes Deuses representativos da dualidade divina. No entanto, pouco temos a certeza para além de que estes Deuses seriam um par, devido a serem venerados em conjunto e terem semelhanças de nome. Aliás, nem sabemos se seriam Deuses irmãos, consortes, ou um Deus com dois géneros, pelo que a sua relação fica à interpretação pessoal. A interpretação neo-pagã mais popular é serem um casal de duas divindades diferentes.

O seu nome terá origem no latim para "árido", ou no indo-europeu para "correr". Por isto, podemos assumir que estes Deuses representariam a areia e a terra, bem como movimento e rapidez. Devido à ligação espiritual forte dos lusitanos à àgua, podemos também teorizar que estes Deuses teriam a dualidade de terra/água, ao contrário de pares-divinos de outras mitologias que têm a dualidade sol/lua. No entanto, o elemento solar não é completamente perdido nestes Deuses, associados à aridez e colheitas da época quente. Quanto ao movimento e rapidez, julga-se ser em referência às estratégias de guerra dos lusitanos, colocando estes Deuses na posição de Deuses de táticas de guerra.

Têm semelhanças a Lugh e a Apolo, da mitologia celta e grega respetivamente, também Deuses associados ao sol, prosperidade e táticas de guerra rápidas, sendo Apolo parte de um par-divino grego em conjunto com Ártemis.

Existem vários vestígios destes Deuses, tanto conjuntos, como separados. Dois altares que os veneram em conjunto existem em Portugal, na região de Castelo Branco, e outros dois na Espanha, em Coria. Temos ainda dois altares dedicados apenas a Arentio em Idanha-Nova e outro em Moraleja. Dedicados a Arentia, temos apenas um, no Sabugal. No geral, encontramos mais a presença destes Deuses na Beira Interior.

Para veneração moderna, podemos considerar venerar Arentio e Arentia sempre em conjunto ou escolher o género com o qual nos sentimos mais confortáveis. Podemos ainda ver este par-divino como representação da terra e da água, velocidade, prosperidade e estratégia. É então apropriado serem venerados durante o verão, em início de agosto, quando acontecem as colheitas, à beira de um corpo de água ou, aplicando tradições modernas do verão, na praia, visto que é um local onde areia e água se juntam, representando a junção destes Deuses. 

Símbolos propostos para representar estes Deuses são o pato e a lontra, no que toca a animais, devido a serem semiaquáticos, velozes e representarem prosperidade. Quanto a plantas, assumimos apenas por associação a Lugh que trigo e milho podem ser utilizados, bem como um cesto cheio de frutos. Possíveis cores são o azul, amarelo, castanho e verde. No que toca a astrologia, temos os signos duplos Gémeos e Peixes, e quanto a numerologia, os números 7 e 2.

Ofertas a Arentio e Arentia podem ser: figuras de gémeos ou de um Deus e Deusa juntos, figuras de patos ou lontras, pratos com carne de pato, colheitas de trigo, pão, areia e/ou água da praia e fazer desportos aquáticos.

Referências:

https://omoledro.wordpress.com/deuses-ibericos/

https://www.atdlusitana.org/panteao-celtico-lusitano

https://www.wook.pt/livro/religioes-da-lusitania-i-jose-leite-de-vasconcelos/68386?a_aid=6043a09298b74

https://www.wook.pt/livro/deuses-e-rituais-iniciaticos-da-antiga-lusitania-gilberto-de-lascariz/1499014?a_aid=6043a09298b74

@probablysininho

Os Deuses Arentio e Arentia | A seguir: A Deusa Nabia ##DeusesLusitanos ##mitilogia ##portugal ##paganismo

♬ som original - Rosa🧚‍♀️

Enviar um comentário

Parcerias

Copyright © Fora Deste Mundo.